quinta-feira, 16 de novembro de 2017

DF é a segunda unidade da Federação a ter a CNH Digital

O Distrito Federal é a segunda unidade da Federação a adotar a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A princípio, a emissão será gratuita. A CNH Digital só poderá ser fornecida para quem tem carteira com QR Code, um código específico para ser lido por aparelhos eletrônicos. Ele existe na parte interna dos documentos emitidos desde maio. Quem tem a versão antiga, precisará renovar a impressa para, então, solicitar a digital. O lançamento ocorreu nesta quinta-feira (16/11).
Até 1º de fevereiro de 2018, todos os Detrans devem estar aptos a emitir a versão digital. No mês passado, Goiás recebeu o projeto-piloto da CNH Digital. Entre as principais vantagens da CNH Digital estão a praticidade e a segurança, já que o documento eletrônico armazena dados em QR Code, dentro de um sistema criptografado de acesso às informações.
“O código bidimensional é um item de segurança que já está presente, desde maio, nas novas carteiras de motorista impressas e, agora, no documento digital com um sistema ainda mais seguro. Para visualizar a CNH no aplicativo é preciso ter uma senha de quatro dígitos obtida via site do Denatran”, explica a diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães.
Atualmente, mais de 200 mil condutores de veículos do DF, que possuem a CNH em papel com QR Code no verso, podem solicitar suas carteiras digitais. Para o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca, o documento vai facilitar o dia a dia da população do DF, que acaba de ganhar uma forma inovadora, prática e segura de se identificar em qualquer ponto do País utilizando o celular.
O DF possui mais de 1,5 milhão de condutores de veículos que, até 2022, poderão estar com suas carteiras digitais, uma vez que a CNH tem validade de cinco anos. Conforme orientação da área técnica do Detran, quando for renovar a carteira, o condutor que desejar a CNH digital deverá informar o e-mail, o número do celular e o DDD.
Assim, a CNH-e ficará disponível no momento em que o modelo de papel for impresso. Neste ano, até o mês de setembro foram emitidos mais 300 mil documentos no DF, uma média de 33 mil por mês, e, no Brasil, um total de 13 milhões.
Procedimento
O aplicativo da CNH digital já está disponível gratuitamente para download na Google Play e App Store.  Para ter a carteira eletrônica, o motorista deverá possuir habilitação impressa com QR Code, além de estar com os dados devidamente atualizados no sistema do Detran, principalmente o e-mail e o telefone celular com DDD, no qual será visualizada a CNH digital. Essa atualização poderá ser feita via 154 (Call Center do Detran) ou pelo site: www.detran.df.gov.br.

Os condutores que já possuem CNH com QR Code podem solicitar o novo documento direto no portal de serviços do Denatran (https://portalservicos.denatran.serpro.gov.br). A carteira eletrônica substitui a impressa, uma vez que ambas possuem o mesmo valor jurídico. A apresentação da CNH, impressa ou digital, é obrigatória e a falta do documento acarreta multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e a retenção do veículo.
Conforme determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o processo de implementação da CNH Digital nos Detrans do país deverá estar concluído até fevereiro do próximo ano. Desde o lançamento da CNH digital, no início de outubro, já foram feitos mais de 1.800 cadastros no portal do Denatran.
O diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Elmer Vincenzi, enfatiza a importância do aperfeiçoamento na segurança da CNH digital para minimizar a ocorrência de fraudes e proporcionar maior comodidade ao cidadão. “Qualquer cidadão e qualquer setor da sociedade poderá ter acesso à comprovação dos dados, seja em uma relação civil ou numa relação empresarial, como as que envolvem bancos, cartórios e empresas de locadoras de veículos”, relata Vincenzi. (Com informações do Detran-DF)
FONTE: METROPOLES

Nenhum comentário: